Início Brasil Seletiva Sulamericana KWC 2018, por Poul Hornemann

Seletiva Sulamericana KWC 2018, por Poul Hornemann

Yuri Orlandini e Pedro Menezes conquistaram as vagas

178
0
COMPARTILHAR
Pódio Seletiva Sulamericana KWC 2018
Pódio Seletiva Sulamericana KWC 2018

Domingo de sol, 40 graus!

Trinta e quatro malucos, que passaram trinta dias se desafiando no grupo de WhatsApp, se reúnem para disputar duas entradas para o campeonato mundial de kart indoor.

A pista de Volta Redonda, apesar de não ser Indoor, é sem dúvida, palco de grandes competições cariocas. No grid, algumas lendas do Kartismo carioca e abissais pilotos de São Paulo, Espirito Santo, além da promissora musa Mariana Serafim, de Brasília.

O campeonato, que consistiu de 4 baterias classificatórias e uma final precedida por um Match Race, começou com aproximadamente 15 minutos de atraso, pois os karts não estavam prontos para entrar na pista no horário combinado. Este atraso foi eliminado no decorrer da competição.

Na primeira rodada os destaques foram Caio Miguel (ES), Thomas Dantas (RJ), e Giovanni Ballarin (SP). Leandro Ahmed, Rafael Santini, André Felisberto, João Tubino, Eduardo Favilla e Felipe Pimentel também terminaram bem a primeira rodada e estavam na briga. Nenhum dos favoritos decepcionou. Na segunda rodada, Leandro Ahmed assumiu a ponta com brilhante vitória. Ponta que seria dele até o termino das classificatórias. Chico Lopes e Lucas Bottechia também venceram e se juntaram ao grupo que vinha poucos pontos atrás de Leandro. Dos que estavam na frente o único que se deu mal foi o André Felisberto, que com um oitavo lugar se distanciou um pouco dos lideres.

Pausa para o almoço e, na parte da tarde, a caça a Leandro Ahmed se iniciaria. Leandro foi implacável e com uma vitória e um terceiro lugar, se distanciou dos demais, terminando as classificatórias com uma vantagem de oito pontos para o novo vice líder: Yuri Orlandini; que obteve uma vitória e um segundo lugar na parte da tarde. O temido piloto local Thomás Dantas, Giovanni Ballarin, e Rafael Santini, estes dois últimos craques de São Paulo permaneciam no páreo com desvantagem inferior a quinze pontos.

Chegada a hora do Match Race. O primeiro duelo era um tipo de repescagem para os pilotos entre P13 e P20. Destaques para João Tubino, passou com uma diferença de oito décimos sobre Demétrius Tribuiani, Daniel Mageste, que passou com uma diferença de dois décimos sobre Denilson Cordeiro, Lucas Bottechia, que colocou mais de um segundo em cima de Rodolpho Solino e Felipe Pimentel, que despachou Eduardo Favilla por 6 décimos.

Na segunda rodada, já com os lideres no duelo, as surpresas começaram. Infelizmente não temos as diferenças mas… No primeiro duelo Lucas Bottechia vindo da repescagem eliminou o líder Leandro Ahmed. Pedro Menezes passou por André Felisberto, Matheus Teixeira tirou do páreo Rafael Santini. João Tubino eliminou Giovanni Ballarin, Daniel Mageste eliminou seu pupilo Thomás Dantas. Caio Miguel foi beneficiado pela eliminação de Rodrigo Vieira que se esqueceu de colocar o lastro. Chico Lopes matou o dragão Alex Kid que havia passado para final em honroso sétimo lugar. Na última surpresa do dia o rei do Match Race Felipe Pimentel tirou da disputa o vice líder Yuri Orlandini.

Na terceira rodada Bottechia despachou Mr. PKI, Pedro Menezes; Matheus Teixeira surpreendeu mais uma vez e mandou para casa João Tubino. Caio Miguel venceu Daniel Mageste e, Chico Lopes passou por Felipe Pimentel.

Nas semifinais já não havia mais um piloto que tivesse terminado a fase classificatória entre os nove primeiros. Matheus bateu Lucas Bottechia para fazer a final contra Caio Miguel, que venceu Chico Lopes.

Na final, Matheus foi muito bem e conquistou 4 pontos adicionais como campeão, além de ter escolhido seu kart para final após 4 duelos.

A final foi toda de Matheus Teixeira, que pulou do décimo segundo lugar, após as classificatórias, para o terceiro lugar. Yuri Orlandini, beneficiado por um erro de escolha de Kart do Felipe Pimentel, pôde ultrapassar 8 concorrentes para terminar a final em segundo lugar e levantar o caneco. Leandro Ahmed não teve a mesma sorte e se manteve em sua posição de largada (nono), não conseguindo somar pontos que lhe garantiriam um merecido título. A Seletiva tem sido assim. Quem não lembra de Gustavo Zimmerman perdendo uma final impossível para Fabio Konrad? Desta vez, quem sofreu foi o Leandro. Se serve de consolo, foi sem dúvida o piloto mais consistente das classificatórias. Perdeu para um grande piloto, um grande campeão, Yuri Orlandini.

Ao término da final, os pilotos se juntaram na varanda do kartódromo, antes do pódio, onde sorteamos entre os pilotos que terminaram nas 10 primeiras posições excluindo o campeão mais uma entrada para o mundial de kart. O vencedor foi PEDRO MENEZES.

Yuri e Pedro representarão o BRASIL no mundial de Kart Indoor 2019, na cidade de Charlotte – EUA.

Poul Hornemann

Booking.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, informe seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui